terça-feira, 22 de abril de 2014

Gordura Amiga ou inimiga???



Ola migaaas estava procurando para mostrar pra vocês:
Vou colocar alguns trechos da matéria que explica que não sou louca quando consumo gorduras animal e se lerem vão ficar passadas com esse estudo sério e recente: Espero que ele mude o conceito e o pre conceito!
Publicada na “Annals of Internal Medicine” – uma das mais importantes revistas científicas do mundo –, a pesquisa foi realizada por um time internacional de cientistas coordenado por Rajiv Chowdhury, da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Os autores revisaram 72 estudos que haviam sido realizados anteriormente em 18 países, envolvendo cerca de 600 mil participantes. Entre eles, constavam 27 trabalhos randomizados, considerados o padrão ouro da investigação científica (eles comparam duas ou mais intervenções, aplicadas de maneira aleatória aos voluntários). O modelo de trabalho escolhido pelos pesquisadores é chamado de metarrevisão e tem sido bastante utilizado na busca pela confirmação de evidências sobre a eficácia de uma técnica.
Na conclusão, foram enfáticos: “As evidências atuais não suportam claramente as recomendações que encorajam o alto consumo de gordura polinsaturada e a baixa ingestão de gorduras saturadas.” A única orientação atual confirmada pela revisão foi a de não ingerir alimentos com gordura trans, como biscoitos, sorvetes, salgadinhos e frituras.
As gorduras saturadas sempre estiveram associadas a risco cardiovascular porque aumentam as taxas do LDL, chamado de mau colesterol porque se deposita nos vasos sanguíneos – o que eleva a chance de infartos e AVC. No entanto, na explicação de Chowdhury, seu consumo tem impacto sobre uma partícula do LDL que não seria tão prejudicial. A parte que realmente leva perigo seria influenciada não pela gordura saturada, mas pelo carboidrato, presente em massas, pães e doces.
Em artigo publicado no “British Medical Journal”, também conceituada revista científica, o cardiologista Aseem Malhotra, do Croydon University Hospital, de Londres, afirmou: “É hora de acabar com o mito do papel da gordura saturada na doença cardíaca.” Segundo o especialista, evidências mostram que a recomendação de diminuir a ingestão desse tipo de gordura levou, na verdade, a um aumento no risco cardíaco.

Fonte : http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/03/gordura-nao-e-vila-revista-istoe.html